Archive for the Avatar – a mensagem espiritual do filme Category

Avatar – A mensagem espiritual do filme

Posted in auto conhecimento, Avatar - a mensagem espiritual do filme with tags , , on janeiro 10, 2010 by carl1ike

Muito tem-se comentado sobre o extraordinário feito tecnológico e o fabuloso volume de investimento utilizado pelo diretor do filme: ” Avatar “, James Cameron, na produção e  criação de todas as sequências, cenários, efeitos  e personagens virtuais apresentados durante o desenrolar da trama. Mas, certamente, o que há de mais importante em seu trabalho é a profunda reflexão sobre como nossa sociedade esqueceu os verdadeiros valores espirituais, tão bem representados na estória pelo general  e seu chefe, que visam a todo o custo a destruição total de uma floresta sagrada e seus habitantes, concentrados em volta de uma espécie de árvore da vida ( a Keter da Sephirot da Kabbalah Judaica ), apenas para explorarem um mineral raríssimo que vale milhões. O personagem principal, um mariner paralítico, que é escalado para pilotar virtualmente ( como no filme Matrix ) o avatar na floresta sagrada, que podemos considerar como sendo O Campo de Energia Ilimitada, O Brahman dos hindus, o Corpo Etérico do nosso planeta dos espiritualistas, ou o Tao dos chineses, sofre, com o desenvolver-se dos fatos, uma crise existencial e começa a questionar, se aquele mundo, à princípio estranho e aparentemente virtual, não seria a Realidade, enquanto o seu mundo, supostamente verdadeiro, não seria a ilusão, pois, como avatar, ele é perfeito, forte, o escolhido, tem todos os seus poderes disponíveis, enquanto que no nosso mundo, ele é apenas mais um, ainda mais limitado pela sua paralisia, literalmente não conseguindo andar com as próprias pernas. A beleza do filme está nessa sutil mas certeira conscientização, nesse chamar-se a atenção para este Campo de Energia Ilimitado, Mágico, Poderoso, e aparentemente Desconhecido ( a floresta, a Natureza do planeta Pandora, O Atma, O Absoluto, O Tao, A Sephirot ) que permeia nossa existência, mas, que poucos ainda conseguem conscientizá-la, em contrapartida com o nosso mundo material, frio, racional, mental, egoísta, cheio de conflitos, altamente tecnológico, mas, desprovido de qualquer sensibilidade e respeito pela Natureza, pela base de toda a nossa Existência, que provêm desse Campo Ilimitado e Absoluto, que sofre a interferência ignóbil dos humanos, cegos pela própria ambição, agindo como simples marionetes que seguem ordens irracionais, sem considerarem a enorme devastação e trauma que estão causando ao equilíbrio entre esses dois mundos completamente interligados.